- PUBLICIDADE -

O que é o educacionismo? O que isso tem a ver com a polícia?

Para quem acompanha o Blog Policiamento Inteligente, em alguns momentos, podem pairar algumas dúvidas quanto aos conceitos abordados aqui. O Policiamento Inteligente a cada dia tem tornado-se um grande “movimento” em busca da eficiência, eficácia e efetividade das polícias. Sempre coloco-me como mediador dos conflitos existentes, buscando uma quebra de preconceitos (pré-conceitos), por meio de conceitos existentes, até chegarmos a um novo conhecimento. Mudando o pensamento, mudamos o paradigma, em fim, mudamos a cultura interna. Esse é o desafio.
Sempre coloco-me como um trabalhista, educacionista e um pededista na essência. Acredito que somente após atingirmos a plenitude da cidadania é que a polícia mudará e chegará ao “padrão internacional” das melhores polícias, ou seja, tornar-se-a profissional.
Mas nessa caminhada muitos devem se perguntar: o que é educacionismo, afinal?
Para conhecermos esse conceito é interessante lembrarmos de Karl Marx. Quando ele morreu, em 1883, segundo o Prof. Cristovam Buarque, em seu livro: O que é Educacionismo? – Editora Brasiliense, “não havia carros nas ruas, luz elétrica nas casas, motosserras nas florestas. Poucas décadas depois, as fábricas tinham robôs, a agricultura tinha transgênicos e a medicina era capaz de fazer milagres, e o avanço técnico tinha criado uma insaciável sociedade global com potencial para crescer.”
Por que falarmos de Marx?
Ao longo do século XX, para o autor, a utopia do socialismo continuou baseada na transferência da propriedade dos meios de produção, dos capitais para os trabalhadores. As vezes vejo essa tentativa em nossa polícia, a luta de “classes”, entre praças e oficiais, mas sem meios de produção a serem transferidos. Por sete décadas, essa visão teve aceitação quase unânime entre os descontentes com o capitalismo e os defensores do socialismo. Se observarmos atentamente, na prática, “as sociedades socialistas resultaram em economias ineficientes, criaram nova classe burocrática com privilégios aristocráticos, mantiveram os trabalhadores mais empobrecidos do que o moderno proletariado dos países capitalistas desenvolvidos, implantaram sistemas políticos autocráticos, degradaram o meio ambiente e aceitaram a inexistência de liberdade individual e de alternância de poder.”
Após tudo isso, incentivada pelo fracasso do socialismo, veio a globalização neoliberal, nessa época subentende-se que as ideologias tornariam-se desnecessárias! Mas não entrarei no tema, irei direto para o conceito pretendido…
No novo contexto mundial, o educacionismo “considera que a civilização industrial caminha para uma catástrofe, pois DESIGUALA seus indivíduos e degrada o Meio Ambiente. E O CAMINHO PARA INTERROMPER ESTA MARCHA EXIGE SUBSTITUIR A UTOPIA DA IGUALDADE NA ECONOMIA PARA A IGUALDADE NA EDUCAÇÃO: O FILHO DO TRABALHADOR NA MESMA ESCOLA DO FILHO DO PATRÃO.
Os educacionistas defendem a reorientação do projeto civilizatório para assegurar a mesma chance: entre classes, pela igualdade na educação, e entre gerações, por um desenvolvimento sustentado. A proposta educacionista toma a educação como o motor e o propósito de uma nova utopia.
Por isso não me ofendi quando uma vez tentaram me atacar com adjetivos tidos como pejorativos por alguns. Utopia para mim é um sonho que pode ser realizado. Estamos vendo hoje na polícia uma grande “luta” entre o poder institucional e o poder do conhecimento. E todos estão ganhando, principalmente a sociedade. Todos nós, policiais militares, estamos buscando o aprimoramento intelectual, ou seja, buscando o poder do conhecimento, como uma grande onda, um grande tsunâmi…Esse é o caminho. Sonho em ver os filhos de oficiais e praças no colégio Tiradentes igualando as possibilidades de no futuro darem continuidade a nossa Corporação!
A polícia precisa mudar, a polícia está mudando, a polícia vai mudar!!!

Aderivaldo Cardoso
Aderivaldo Cardosohttps://policiamentointeligente.com
Especialista em segurança pública e cidadania, pós graduado pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -