- PUBLICIDADE -

Administração pública voltada ao cidadão!

Ao ler o manual de gestão  pública contemporânea,  do professor (UNB) José Matias Pereira, percebi algo interessantíssimo para nós policiais militares e o policiamento comunitário.
Nesse livro ele cita COUTINHO (2001) e apresenta alguns aspectos relevantes para ajudar a orientar futuros processos de mudança, com base na literatura e experiências internacionais. Achei importante compartilhar alguns dos 15 principais passos para uma organização que deseja implantar um programa de administração pública voltado ao cidadão, o que se assemelha muito ao policiamento inteligente proposto por Bayley, que tem por objetivo a aplicação da filosofia de policiamento comunitário, buscando a eficiência e eficácia na prestação do serviço com base na comunidade!
1) Incentivar a formação de uma cultura administrativa centrada no cidadão.
2) Promover mais liberdade de escolha aos cidadãos, aumentando as opções de serviços.
3) Buscar apoio e sustentação política no Congresso, na Presidência, nos Ministérios ou nas Secretarias.
4) Dispor de lideranças, formais ou informais, em todos os níveis, tanto nas altas gerências administrativas quanto dentro das organizações.
5) Planejar cautelosamente o novo programa de serviço, no curto, médio e longo prazo, e realizar um projeto piloto para experiência e eventuais ajustes.
6) Consultar stakeholders, isto é, indivíduos ou grupos que tenham interesse no desempenho do sistema ou organização.
7) Investir no treinamento de pessoal e no capital tecnológico e logístico da organização.
8) Criar parcerias baseadas na unificação de objetivos, igualdade de influência sobre decisões, divisão equânime do reconhecimento pelo trabalho desenvolvido e nivelamento das políticas de recursos humanos.
9) Compartilhar informações sobre requerimentos tecnológicos e equipamentos de comunicação entre parceiros.
10) Divulgar e explicar as inovações planejadas, esclarecendo exaustivamente como os cidadãos pode utilizar o novo serviço e contribuir para o seu aperfeiçoamento.
11) Medir a satisfação e percepções dos cidadãos, promovendo feedbacks por meio de maior variedade de instrumentos de consulta, e tendo alguém formalmente responsável e treinado em metodologia de pesquisa.
12) Monitorar constantemente a implementação do projeto, fazendo os ajustes necessários.
13)  Comunicar os resultados obtidos à sociedade, às organizações e a outros departamentos do governo.
Utilizei grande parte desses passos para escrever meu livro e o blog policiamento inteligente e tenho percebido que funciona!
Um dos primeiros passos foi entregar exemplares do livros as autoridades competentes para que providências sejam tomadas, caso queiram!
Tive o prazer de entregar na mão do ex-comandante-geral, vários oficiais da PMDF, deputados e membros da SENASP. Creio que cumpri com meu papel de cidadão!
Graças a Deus já tenho visto bons resultados!

Aderivaldo Cardoso
Aderivaldo Cardosohttps://policiamentointeligente.com
Especialista em segurança pública e cidadania, pós graduado pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -