- PUBLICIDADE -

Discussão salarial 2011 – Precisamos avançar!

 
Sempre que entro na comunidade do Orkut tenho uma surpresa. Hoje tive mais uma!
Analisando as propostas entregues ao representante da categoria, atual presidente da Câmara Legislativa do DF, algumas dúvidas surgiram.
Segundo informações naquela comunidade:
O1) Valor da Gratificação de Serviço Voluntario e da Gratificação da Casa Militar estão em fase de reajuste: (Proposta viável);

  1. Está sendo estudado o pagamento integral, o mais rápido possível, da Gratificação denominada de Risco de vida de uma só vez;
  2. 2.1) Particularmente, não acho viável essa proposta, pois o trâmite para recebermos “de uma só vez esse pagamento” é o mesmo para recebermos um novo aumento – Devemos buscar novas conquistas e não corrermos o risco do adiantamento de algo que já é direito, em detrimento de novas conquistas (algo que poderíamos receber a mais). Devemos lembrar que muitos dos atuais Deputados Federais estão na primeira legislatura, ou seja, não tem conhecimento dessa nossa conquista do passado!
  3. Os reajustes salariais serão sempre iguais para ativos e inativos;
  4. 3.1) A reivindicação de melhoria salarial deve ser para todos os policiais militares. Foi-se o tempo de ficar fazendo distinção entre ativos e inativos – Na inatividade continuamos policiais militares! Tal distinção só é válida “politicamente” para os “representantes” que deixam transparecer o atendimento a “mais representados”.
  5. Será proposta uma nova lei de vencimentos com o título de Reestruturação de Carreira, corrigindo os erros anteriores.
  6. 4.1) Espero que dessa vez seja observado o aumento real de efetivo. Temos menos de 19 mil vagas previstas. O ideal seria analisar quantas cidades temos, prever quantos policiais seriam necessários para termos um batalhão em cada cidade e com base em tal informação fazer a previsão de efetivo. Não podemos olhar somente para as promoções futuras deixando de lado o fato de estarmos sobrecarregados pela falta de efetivo. O que foi criado com o realinhamento foram apenas vagas “internas” para as promoções, na verdade, não houve aumento real de vagas (efetivo).

Por que não incluir reajuste a ETAPA ALIMENTAÇÃO e mudanças na definição do que seja o auxílio transporte, de forma a podermos receber tal benefício? O problema hoje é a terminologia utilizada na lei (salvo engano).
Ps: A proposta de aumento no soldo ao invés de aumento em gratificação seria a mais interessante, obviamente a do subsídio não está descartada!
Precisamos avançar. A polícia somos nós, nossa força é nossa voz!!

Aderivaldo Cardoso
Aderivaldo Cardosohttps://policiamentointeligente.com
Especialista em segurança pública e cidadania, pós graduado pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -