- PUBLICIDADE -

Corporação em luto! Bandeira dos comandantes a meio mastro! Eis um desafio!

Sou uma pessoa que acredita em várias coisas, uma delas é que a violência não é a melhor maneira de se educar, nem filhos, nem a sociedade. Acredito que as representações sociais formam nosso “consciente coletivo”. Diante disso, prego uma mudança cultural dentro de nossa Corporação, por meio de pequenos gestos.
Tenho um sonho de ver um pequeno gesto um dia transformar-se em uma grande “revolução cultural” em nossa Instituição, mas como ela é feita por homens e não por prédios e máquinas sonho com uma grande “revolução humana” aqui dentro. Isso passa pela qualificação e humanização da profissão policial.
Sonho em ver um dia uma lei que possa nos resgardar daqueles que não precisam seguir regras durante uma ocorrência. É preciso endurecer a norma contra aqueles que se voltam contra os representantes legítimos do Estado. O monopólio  do uso da Força é do Estado? Se é  assim porque marginais estão a utilizando impunimente?
Precisamos ir além de cobranças salarias e promoções. Temos o dever de exigir cidadania plena. Exigir cidadania plena é exercer nosso direito de protestar contra tudo aquilo que acreditamos estar “fora da ordem”.

Sonho um dia ver um ato simples, realizado em frente ao comando em homenagem aos heróis mortos, seja em confronto ou não, morte natural ou não. Sonho em ver em frente ao comando um monumento em homenagem ao SOLDADO DESCONHECIDO. É honrar a cada um da Corporação que partir dessa vida, seja em serviço ou não. Além disso, sonho e desafio todos os comandantes a cada vez que um companheiro morrer deixar a bandeira do comando a meio mastro, em respeito aos policiais, demonstrando o luto de nossa corporação por um irmão de farda que partiu. Caso não aceitem o desafio deixo-o aos companheiros de farda, que utilizem algo em sua farda que lembre o luto, mesmo que pare isso, crie-se uma medalha na cor preta a ser usada somente quando um companheiro partir. É o primeiro passo de um grande Movimento em busca da reforma policial no Brasil.
O luto é algo simbólico, muito importante para nos libertar do sofrimento pela ausência de alguém que partiu. É uma forma de homenagear aqueles que em vida foram importantes para nós. Nesse blog vivi o luto de várias pessoas que passaram em minha vida. Isso me deu forças para continuar. Uma instituição deve valorizar seus membros tanto em vida quanto na passagem para o outro caminho.
A polícia somos nós, nossa força é nossa voz!
Para Salomão em seus provérbios, é melhor ir a um velório do que a um banquete, pois no velório percebemos o destino de cada um de nós.  Mesmo sendo nosso destino, vamos adiá-lo para realizar nossos sonhos em vida!

Mais discussão sobre o tema:
http://aderivaldo23.wordpress.com/2009/11/27/se-na-paz-a-missao-que-nos-temos/#comment-13158

Aderivaldo Cardoso
Aderivaldo Cardosohttps://policiamentointeligente.com
Especialista em segurança pública e cidadania, pós graduado pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -