- PUBLICIDADE -

Como motivar um policial?

Não há dúvida de que nosso policial está desmotivado e com sua auto-estima baixa…
A reunião abaixo teve o objetivo de motivar os policiais que atuam nos postos…
A pergunta que eu me faço todos os dias é: como motivar um policial que não acredita no sistema?
A outra é: Onde estão os policiais que atuam nos postos na foto abaixo? Vi apenas o pessoal de expediente…

Polícia Comunitária Sistema KOBAN

2/6/2009 15:55:00
 Gilmar Santos (texto)

da Comunicação Social  e
Kelly PM/3
Paulo Paiva (fotos)
da SSP-DF

Hoje, 02 de maio, Brasília recebeu as visitas do Cônsul do Japão Yasuaki Ishii e do coronel Luís Castro Júnior Diretor de Polícia Comunitária e Direitos Humanos da PMESP.
O Cônsul Yasuaki Ishii que é um dos organizadores do sistema Koban no Japão é possuidor de larga experiência no que se refere ao estabelecimento de parceria entre a polícia e a comunidade, bem pertinente ao momento atual da Polícia Militar do Distrito Federal no que se refere a implantação dos Postos Comunitários de Segurança, cuja filosofia assemelha-se ao projeto levado a efeito no Japão e que é desenvolvido em São Paulo com absoluto sucesso.
O Cônsul apresentou a palestra “Polícia Comunitária Sistema Koban”.

O sistema Koban no Japão segue a idéia de descentralização territorial e seu funcionamento é parecido com com os nossos Postos Comunitários de Segurança. O critério para sua instalação e localização é puramente técnico e é estabelecido pela polícia de tal forma que garanta o atendimento cuidadoso e atencioso às pessoas que o procurem. Estes postos policiais (Kobans e Chuzaishos) estão subordinados aos Police Stations e funcionam 24h por dia. È interessante ressaltar que a polícia japonesa para atender a demanda e manter um nível de ordem satisfatório entende que descentralizar é a solução, sendo que os maiores e melhores recursos da polícia devem estar alocados na linha de frente dos acontecimentos. São fundamentos principais da polícia japonesa a filosofia de que: as atividades junto às diversas comunidades e o estreitamento de relações polícia e comunidade, além de incutir no policial a certeza de ser um “mini-chefe” de polícia descentralizado em patrulhamento constante, gozando de autonomia e liberdade de trabalhar como solucionador dos problemas da comunidade, também é a garantia de segurança e paz para a comunidade e para seu próprio trabalho.
 O palestrante coronel Luís Castro Júnior ministrou a palestra “Gestão de Polícia Comunitária com foco em Postos Comunitários de segurança”. Nesse ponto vale ressaltar que a Polícia Militar do Estado de São Paulo é uma referência nacional de polícia comunitária, haja vista que emprega programas de policiamento específicos para a execução desta modalidade de policiamento e tem nas bases comunitárias os locais de referência para tais programas, assim como o PCS no Distrito Federal.
 

Também participou do evento o Comandante-Geral da PMESP, coronel Àlvaro Batista Camilo possuidor também de grande experiência Policiamento Comunitário.

Aderivaldo Cardoso
Aderivaldo Cardosohttps://policiamentointeligente.com
Especialista em segurança pública e cidadania, pós graduado pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -