- PUBLICIDADE -

Ps: Eu te amo…

O primeiro domingo do mês de dezembro de 2011 foi um dia de despedida, e eu nem sabia. Dia 04 de dezembro, um domingo como hoje, acordei cedo e fui para a igreja, era dia de “santa ceia”, as músicas falavam de vencedor, mas também de dor, falavam sobre vencer o medo, falavam sobre vencer a dor, falavam de sacrifício. Naquele dia tomei o pão e comi, ele tinha um gosto amargo, desceu difícil, as lágrimas rolaram, depois o vinho, tomei e bebi, ele limpou um pouco daquele gosto amargo, mas as lágrimas teimavam em rolar. Era para ser um dia especial, final de campeonato brasileiro, meu time na final. Mas o que era para ser um dia alegre foi dando sinais, um grande jogador do Corinthians, Sócrates, havia falecido naquele dia. Por mensagem eu pegava informações sobre o estado de saúde do meu filho que estava internado no Hospital Santa Lúcia. Terminou o culto, fui direto para o hospital, chegando lá a primeira surpresa. Ao chegar no quarto o primeiro susto. O quarto estava vazio, panos revirados, como se tivessem saído as pressas daquele local. É uma sensação horrível. Tentei manter a calma, procurei uma auxiliar de enfermagem, que não sabia me informar o que ocorrerá, uma outra profissional comenta baixo que se trata “daquele” menino. O coração disparava, a vontade de chorar aumentava. Logo me informam que Gabriel havia descido para a UTI. As sensações vão se misturando, um alívio por ele ainda permanecer entre nós, mas uma grande preocupação toma conta do meu ser. Peço para vê-lo. Entro no quarto e sua mãe nos deixa a sós. Meio que sem saber o que dizer ao vê-lo debilitado daquela maneira pergunto a ele como está, ele de maneira serena diz que “está bem”. Olhar para ele naquele quarto, naquela cama, me partiu o coração, uma sensação de distanciamento gradativo toma conta de mim, não consegui ficar muito tempo naquele lugar. Olho para ele por algum tempo e sinto em meu íntimo a necessidade de dizer-lhe algo: “Gabriel, não sei como você chama Deus, se Pai, Jesus, ou qualquer outro nome, a partir de agora quero que o chame de Criador, que não pare de orar, que foque todas as suas energias no Criador, a partir de agora, meu filho, que agradeça por tudo que aconteceu em sua vida, agradeça por todos os amigos, por todas as conquistas, quero que agradeça inclusive por esse momento. Pode ser? Você promete?” Ele respondeu: “pode pai, prometo”. Com o coração partido, sentindo muita dor, já com as lágrimas prontas para escorrer beijo a sua testa, eu lhe digo: “te amo filho”, ele diz: “também te amo pai”, eu me viro começo a sair, olho para trás e ouço ele dizer: “tchau pai”, respondo baixinho e saio. Essas palavras ecoam em minha mente a cada dia. Não é fácil me livrar delas. Saio e tenho uma conversa com o médico que me diz que o caso é grave e que requer cuidado. Busco meus pais e outros familiares e retorno para o horário de visitas. Ele já está mais debilitado, entro novamente no quarto, não consigo dar mais nenhuma palavra, nem chegar perto, fico de longe, faço uma pequena oração em silêncio, sua mãe ao lado da cama segura sua mão, seguro as lágrimas, meu coração parecia que iria explodir, nunca havia sentido até aquele momento uma dor tão profunda, uma lágrima escorreu, não queria que ele me visse chorando, me despeço tocando em seus pés, ouço ao longe mais um “tchau pai”, as últimas palavras que ouvi sair da boca dele. Já sai de lá com um nó na garganta e a certeza de que logo ao raiar do dia eu estaria lá para vê-lo. Volto com minha família para casa. Naquele dia voltamos em silêncio. Cada um com a sua dor. É impressionante como tudo isso volta com muita intensidade neste momento. Como tenho dificuldade em falar preciso escrever, compartilhar, dizer que ainda dói. Não posso fingir que está tudo bem quando não está. A vontade é de gritar, é de chorar, é de acordar e dizer que tudo isso não passou de um pesado, mas infelizmente não é possível, é real. A única opção é superar, não parar, não desistir…
ostra-9
Depoimento da minha filha hoje no facebook:
É, amanhã é dia 03/12/12 , me lembro do dia 03/12/11 , exatamente a 1 ano atrás , eu te vi pela última vez :\ ficar um ano sem vê esse seu sorriso não foi fácil, passar um ano sem você aqui não foi fácil , mais fazer o que né Ga ? se Deus quis assim , quem sou eu né .
Durante esse 1 ano sem te ver , eu aprendi que não é preciso você tá aqui pra a gente tá junto , eu não digo que foi o pior ano da minha vida, porque não foi , esse um ano sem você eu aprendi muitas coisas , conheci pessoas que me fazem bem , e talvez não iria conhecer se você estivesse aqui. Mais enfim , literalmente um ano de altos e baixos , e só quem esteve do meu lado consegue vê o tamanho da minha dor , eu só tenho que agradecer a Deus pelas maravilhosas pessoas que ele colou ao meu lado nesse decorrer do ano , acho que sem eles eu não aguentaria tanto sofrimento. Meu anjinho , tá legal ai em cima né ? imagino , para um menino como você Deus deve ter preparo tudo como você merece ! As vezes eu paro pra pensar, você se foi sem ao menos me dá um até logo , sem ao menos o último eu te amo , sem o último abraço , sem o último beijo de despedida , :\ nada vai conseguir mudar o que ficou , pode se passar anos e anos , e eu sei que ainda vai doer aqui dentro de mim , foi tudo tão rápido , eu nunca tinha perdido alguém tão próximo , alguém que eu convivia praticamente 24 horas por dia , anjinho as vezes lembro de quando a gente era criança , eramos tão unidos , que parecia até uma pessoa só , vivíamos abraçados era tudo tão perfeito :’) eu lembro de cada momento com você , de cada conversa , de cada “oi ju , oi neguinha ” e isso ainda me dói tanto , me dói tanto que não dá pra explicar. Saudade do seu extinto protetor de achar que era meu pai , de achar que podia mandar em mim , de controlar com quem eu me relaciono , rsrs eu amava isso em você , mesmo falando que você era a pessoa mais chata do mundo por pensar que podia mandar em mim u.u se eu for contar todas as nossas histórias iria ficar aqui até amanhã k .Sim , eu queria pular essas datas do meu calendário , mais aprendi que nada é do jeito que a gente quer , que tudo é do jeito que tem que ser ! Queria agradecer a Deus por todos os dias me dá forças pra levantar da cama mesmo eu sabendo que seria melhor eu ficar ali deitada , ah e não posso deixar de agradecer aos meus AMIGOS por sempre me dar forças para levantar e fazer meu dia valer a pena ! ah , P.S : EU SEMPRE TE AMAREI !

 — com Gabriel Brilhante.
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=AORKS8HFQks]
Aderivaldo Cardoso
Aderivaldo Cardosohttps://policiamentointeligente.com
Especialista em segurança pública e cidadania, pós graduado pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -