- PUBLICIDADE -

Operação Vindicare: preso homem investigado por extorquir dinheiro de motorista e estuprá-la

O Grupo Antissequestro (GAS), unidade da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), deflagrou nessa segunda-feira (02/5) a Operação Vindicare, que culminou com o cumprimento de um mandado de prisão preventiva de um homem, tendo em vista a prática do crime de extorsão qualificada e estupro.

No dia 03 de julho de 2018, por volta das 14h30, a vítima conduzia seu veículo, ocasião em que foi abordada por dois homens no instante em que saía de uma panificadora, localizada próximo da Praça Tamandaré, Setor Oeste. Um dos autores entrou e sentou no banco do passageiro, mostrou a arma que estava em sua cintura e anunciou o assalto. Utilizando-se da arma de fogo para promoção da ameaça, determinou que a vítima dirigisse o carro para a saída da cidade.

O segundo homem, entrou pela porta traseira e sentou no banco de trás. A vítima, então, se dirigiu à BR-153 e, nas proximidades do supermercado Carrefour, recebeu uma ordem para que parasse o veículo. O carro foi estacionado e o homem que estava no banco de trás desceu, seguindo caminho ela e o outro homem, pela rodovia. Este a obrigou a parar no município de Anápolis, em uma casa lotérica, e a efetuar dois saques, cada um no valor de R$ 1.500.

Pouco tempo após continuarem, ordenou, mais uma vez, que a vítima parasse o carro. Depois, passou as mãos nos seios dela, determinando, também mediante grave ameaça, que lhe fizesse sexo oral. A vítima relutou em cumprir a referida ordem, mas o autor conseguiu consumar o ato libidinoso ao forçá-la com as mãos. Consumado o ato, abandonou-a nas proximidades do município de Alexânia.

Após diligências investigatórias com apoio imprescindível dos papiloscopistas do instituto de identificação da PCGO, foi possível identificar o autor. Em decorrência das fontes de provas angariadas, representou-se pela prisão preventiva do investigado que foi cumprida agora.

A prisão do autor, foi realizada pelo Grupo Antissequestro (GAS)/DEIC no Presídio da Papuda (DF), onde o investigado se encontra preso tendo em vista a prática de outro crime de roubo em Brasília. Além do crime de roubo praticado no DF, também será indiciado pela extorsão qualificada e estupro cometidos em Goiás (sujeito a uma pena de até 22 anos de reclusão).

A divulgação da imagem do preso foi precedida nos termos da lei 13.869/2019, Portaria nº 547/2021 e despacho do Delegado Chefe do Grupo Antissequestro, responsável pela investigação, notadamente porque o autuado é suspeito de praticar outros crimes desta natureza no estado de Goiás, razão pela qual a divulgação de sua respectiva imagem visa o interesse público e poderá auxiliar no surgimento de novas vítimas que fizerem o seu reconhecimento.

Redação
Redaçãohttps://policiamentointeligente.com
Portal Especializado em Segurança Pública e Política.
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -