- PUBLICIDADE -

PCGO prende suposto líder de grupo especializado em “golpe do novo número”

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por intermédio do Grupo de Repressão a Estelionatos e outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Gref/Deic), após meses de diligências e cruzamentos de dados na busca de um foragido da justiça e suposto líder de uma associação criminosa especializada na aplicação do golpe do novo número em todo território nacional, capturou, no dia 9 de maio, o referido fugitivo e deu cumprimento a mandado de prisão temporária, em Goiânia.

Segundo o delegado William Bretz, coordenador do inquérito, a investigação teve início no ano de 2020, pela Polícia Civil do Estado do Paraná, após uma pessoa idosa daquele estado ter sido vítima do golpe do novo número praticado por integrantes de uma associação criminosa radicada em Goiás. Com a representação apresentada pela autoridade policial do Estado do Paraná, o juízo do TJPR declinou a competência para o TJGO, sendo os autos distribuídos para o Gref/Deic em meados de 2021.

Já sob a presidência da autoridade policial goiana, foram cumpridos dois mandados de prisão temporária dos beneficiários dos depósitos criminosos. Com a continuidade das diligências investigativas pela Polícia Civil de Goiás, foram identificados dois possíveis cooptadores de contas, cujos mandados de prisão foram expedidos pelo Judiciário goiano, após representação do delegado de polícia em exercício no grupo especializado.

Um desses mandados foi cumprido em desfavor de uma mulher da região metropolitana de Goiânia, em outubro de 2021. Em paralelo, buscava-se o paradeiro do suposto líder da associação, que se homiziava em local não sabido, fato que impossibilitou o cumprimento do outro mandado de prisão referente à segunda fase da investigação.

Após a realização de inúmeras diligências investigativas, os agentes de polícia identificaram o local onde o investigado se homiziava e o capturaram. O suposto comandante do grupo criminoso, ostenta pelo menos oito procedimentos policias em seu desfavor, só no Estado de Goiás, e já havia sido preso no ano passado, por policiais do Gref/Deic, pela prática do mesmo crime. Há registro de vítimas em Goiás, Paraná e São Paulo.

No cumprimento da prisão, foram apreendidos em poder do suspeito objetos importantes para a investigação e um veículo avaliado em mais de R$ 150 mil (foto). Investigações apontam que o homem ganhava semanalmente cerca de R$ 15 mil advindos dos golpes e ostentava vida de luxo ostentada em fotos de redes sociais.

Após as comunicações de praxe, o preso foi colocado à disposição do Poder Judiciário de Goiás. O delegado William Bretz informa que as investigações prosseguirão, para a identificação de mais vítimas e autores.

Redação
Redaçãohttps://policiamentointeligente.com
Portal Especializado em Segurança Pública e Política.
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -