- PUBLICIDADE -

Carta de um leitor!

A segurança pública é um direito e responsabilidade de todos. O policiamento inteligente tem por objetivo a busca da eficiência e eficácia da polícia tendo como base a comunidade. Ouvir os anseios da população é nosso dever, solucionar os problemas relacionados a segurança pública é nossa obrigação!
Temos que criar cada vez mais canais para debater esse tema. Necessitamos mobilizar a sociedade civil organizada para essa luta. Nesse sentido, temos levantado a questão em meio aos acalorados  debates partidários, assim conquistando novos aliados.
Agradeço a carta do Amigo Alex Alves, companheiro de luta, que resolveu assumir sua responsabilidade cobrando das autoridades uma melhoria da segurança pública, mas também dando idéias brilhantes e viáveis para que essa melhoria chegue mais rápido.
Quero disponibilizá-la na íntegra para nossos leitores. Boa leitura!

A Sua Excelência o Senhor
Deputado Professor Israel Batista
Câmara Legislativa do Distrito Federal
Senhor Deputado,
Companheiro Israel,
Nesse nosso primeiro contato após a sua posse, quero te cumprimentar pelo caráter histórico que tem o seu mandato. É a primeira vez que um jovem da nossa geração, vindo da camada social dos trabalhadores e responsável por difundir os ideais trabalhistas, alcança o poder na nossa cidade. Parabéns a você e a todos os competentes quadros que o rodeiam e sempre o apoiaram.
Meu amigo, esse primeiro contato que faço, na condição de cidadão que busca informar um representante da sociedade sobre os problemas enfrentados pelo nosso Distrito Federal, tem um tema principal: a segurança pública.
Ao ouvir relatos de diversos amigos porteiros, trabalhadores que resguardam, cada um, a integridade de dezenas de famílias, pude perceber quão carentes de segurança encontram-se esses profissionais. Na maioria das vezes trabalhando sozinhos, têm que enfrentar todas as adversidades que acompanham o trabalho noturno, sem contar com qualquer ferramenta de segurança.
Não seria a hora de pensar na implantação de instrumentos para a proteção desses profissionais? Um exemplo seria a implantação de um botão de emergência que, ao ser pressionado, colocasse o porteiro em linha direta com a central de emergências da polícia ou com o posto policial mais próximo. Se inviável financeira e tecnicamente, há de se pensar em formas de aumentar o contato do porteiro com as autoridades policiais responsáveis pela cobertura de sua região. Dessa forma, adentrando tema tão brilhantemente defendido pelo policial Aderivaldo Cardoso, o porteiro pode acabar se tornando um dos mais importantes agentes colaboradores para o policiamento preventivo no DF. Outra sugestão a ser analisada seria a de oferecer incentivos fiscais aos condomínios que investissem na segurança desses profissionais por meio da blindagem de suas guaritas ou da instalação de sistemas completos de segurança.
Outro assunto importante e que aflige a comunidade é a falta de iluminação do estacionamento localizado nos fundos do Hospital Santa Helena, na Asa Norte. Como sabemos, quando o cidadão procura um hospital, encontra-se fragilizado e, muitas vezes, acaba se tornando um alvo fácil para bandidos que desrespeitam cada vez mais as instituições e a dignidade humana.
Também gostaria de chamar a atenção de Vossa Excelência para a falta de segurança nos arredores da unidade do Gran Cursos localizada no Setor de Indústrias Gráficas, onde são recorrentes os furtos de carros e é constante a sensação de insegurança dos alunos, principalmente do período noturno, no caminho até os seus automóveis ou até a parada de ônibus.
Ainda no que se refere aos estudantes de cursos preparatórios, amiga deste interlocutor teve o carro arrombado em estacionamento na W3 Sul enquanto assistia a uma aula de cursinho. Os objetos furtados: duas garrafas de leite. É um sinal de que tanto o gratuitamente mal intencionado, que faz do crime sua profissão, quanto o desvalido em situação de desespero, que furta para se alimentar, estão recorrendo a esse nefasto caminho da criminalidade. O Estado, nessa nova gestão, por meio da assistência social e da geração de oportunidades de trabalho, pode oferecer alternativas viáveis para reverter tão triste trajetória.
Em Taguatinga, não é diferente. Um amigo Disc-Jóquei teve o seu carro, fruto de muito trabalho e esforço, roubado dentro de sua própria casa enquanto trabalhava. A escalada da violência e o aumento da criminalidade são uma realidade que aflige qualquer das cidades do Distrito Federal, fruto do desgoverno do qual somos vítimas desde que foi deflagrado o escândalo da Operação Caixa de Pandora.
Tendo agora o Distrito Federal a chance de seguir novos rumos, e com a sua importante participação nessa construção, peço a gentileza de fazer chegar essas sugestões e reivindicações ao nosso Secretário de Segurança Pública, Daniel Lorenz de Azevedo.
Te desejando todo o sucesso do mundo na luta por um DF melhor, me despeço e me coloco à sua disposição para colaborar com um mandato que, espero, seja motivo de orgulho para todos.
Com um respeitoso abraço,
Alex Alves
Analista Judiciário, membro do Diretório da Juventude do PDT-DF e candidato a Deputado Distrital pelo PDT em 2010
www.blogdoalexalves.com.br
Cópia dessa mensagem foi enviada aos amigos policiais Aderivaldo Cardoso e Forlan Campos e ao grupo de e-mails da Juventude do Partido Democrático Trabalhista do Distrito Federal.

Aderivaldo Cardoso
Aderivaldo Cardosohttps://policiamentointeligente.com
Especialista em segurança pública e cidadania, pós graduado pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -