- PUBLICIDADE -

FIM DOS POSTOS COMUNITÁRIOS? TALVEZ.

Andando por algumas cidades tenho percebido que grande parte dos postos comunitários de segurança  estão sendo abandonados, ou seja, trancados com cadeados e esvaziados. Já havia pensado em postar algo, mas estava aguardando para confirmar se era somente uma “impressão” de minha parte ou uma realidade.
Já é sabido por todos que o projeto tem problemas e que não é do agrado da maioria. Sabe-se também que o investimento foi alto e que algo precisa ser feito. A segurança pública do DF pede socorro. Algo urgente precisa ser feito…
Apresento o texto abaixo que representa o pensamento da maioria das Praças que atuam em tais postos:

Os Postos Comunitários de Segurança instalados em Samambaia amanheceram lacrados com cadeados nesta sexta-feira (6). A cidade conta com 10 unidades que tem o objetivo de  manter um canal direto com as lideranças comunitárias, os comerciantes e os moradores para assim poderem atender com mais rapidez   as ocorrências locais.
O  comando da Polícia Militar na cidade confirmou  o incidente e se justificou informando que a iniciativa foi necessária para que os policiais pudessem atender ocorrências repassadas pelo 190.
Algo que há muito tempo já deveria ter sido feito começa agora a ocorrer: O FECHAMENTO DESTES POSTOS COMUNITÁRIOS DE SEGURANÇA. Policiais totalmente subutilizados em suas funções, amarrados a postos policiais, impedidos de realizar o que realmente importa, o radio patrulhamento.
A ideia pode até ser boa, mas devido às condições do efetivo da PMDF é inoperável. Os postos que quando inaugurados começam com três e as vezes quatro policiais, acabam com um policial somente. E a pergunta: um policial resolve o quê com segurança?
Desde os primórdios da PMDF temos pensantes que defendem este tipo de policiamento, com postos policiais, e desde sempre nós da tropa sabemos que nunca funcionou e não irá funcionar. Retira-se um efetivo enorme das ruas para deixá-los enfurnados em posto. E aí o que o combatente faz? Começa a se desvencilhar do serviço de rua, e se adapta a sua nova realidade, policial de expediente. Uma pena que a própria policia consiga atrapalhar a efetividade do policiamento combativo de rua.
Mas quem sabe essa iniciativa do 11º BPM seja o início do fim deste tosco plano de segurança implantado pelo governador passado. Tomara.
Fonte: http://www.casernapapamike.com.br/?p=983

Aderivaldo Cardoso
Aderivaldo Cardosohttps://policiamentointeligente.com
Especialista em segurança pública e cidadania, pós graduado pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -