- PUBLICIDADE -

Curso de Operações Especiais da Polícia Militar forma 15 novos caveiras

Depois de 18 semanas de treinamento intenso, treze policiais militares do Ceará e dois policiais militares do estado da Paraíba concluíram o Curso de Operações Especiais (Coesp) e agora estão habilitados a compor o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) – Unidade especializada da Polícia Militar.

A solenidade de formatura dos novos “Caveiras”, como são chamados aqueles que concluem o curso, aconteceu na manhã, desta quarta-feira (15), no Iate clube, em Fortaleza, e contou com as presenças do secretário executivo da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS), Samuel Elânio; do diretor-geral da Academia, coronel PM Antônio Clairton Alves de Abreu; do coronel comandante-geral da PMCE, Francisco Márcio de Oliveira; do chefe da Casa Militar, coronel PM Alexandre Ávila de Vasconcelos e do delegado geral da Polícia Civil do Ceará (PCCE), Sérgio Pereira, dentre outras autoridades.

Durante o evento, os novos caveiras realizaram demonstrações de helocasting – exercício em que o policial salta da aeronave no mar, além de simulações de infiltrações por meio terrestre e aquático, apresentando ao público algumas das habilidades adquiridas no curso.

Sonho realizado

Para o capitão da Polícia Militar do Ceará, Eduardo Ramos, ostentar o brevê de caveira e usar o gorro preto, símbolo maior do policial de Operações Especiais, é a realização de um sonho. O militar, que conquistou o primeiro lugar no Coesp/2022, conta que já havia tentado o curso em 2017, porém não conseguiu concluir e que mesmo antes de ingressar na PMCE já desejava ser “caveira”.

“Eu era oficial do Exército e quando eu via o pessoal de Operações Especiais tinha aquela vontade. Passei no concurso da Polícia Militar, busquei esse sonho e hoje estou concretizando, depois de mais de quinze anos. Para mim é uma situação que não tem nem como expressar com palavras. É inenarrável o sentimento que eu estou sentindo. Formar nesse curso não é para qualquer um, é uma missão muito árdua. Depende do alinhamento de muita coisa. A família tem que estar apoiando. Saúde, sorte, paciência, um monte de atributos que o policial tem que desenvolver para poder perseverar durante todos os dias. Eu só tenho que agradecer a Deus, a minha esposa que esteve comigo sempre, a minha família e meu pai que está no céu. Caveira!”, declarou Ramos, caveira 04 do Coesp/2022.

Treinamento

O Curso de Operações Especiais – Coesp é a especialização de cunho tático operacional de maior envergadura no âmbito das polícias militares no Brasil, não somente pela exigência intelectual, física e psicológica demandadas do aluno durante o curso ou por sua extensa duração, mais principalmente por seu objetivo que é formar um profissional capacitado para atuar em missões de alta complexidade.

A terceira edição do Coesp iniciou em 28 de janeiro deste ano com 48 alunos incluindo policiais militares e civis do Ceará, policiais militares de outros Estados, policiais rodoviários Federais e policiais penais.

Com uma programação bem diversificada, o curso incluiu treinamentos teóricos e práticos de: gerenciamento de crises e negociação; ações táticas especiais; ações antibombas e contra bombas; segurança de dignitários; operações químicas; operações ribeirinhas; operações submersas (mergulho); operações helitransportadas; paraquedismo operacional; montanhismo e diversas outras instruções.

De acordo com o comandante do Bope/PMCE, tenente-coronel PM Gerlúcio Vieira, o curso ainda contou com treinamentos em outros estados da Federação, onde os alunos do Coesp tiveram a oportunidade de trocar experiências e aprender com agentes de unidades de operações especiais que são referência no Brasil como a Polícia Civil, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal do Distrito Federal; da Companhia de Operações e Sobrevivência em Área de Caatinga (CIOSAC) da Polícia Militar do Pernambuco; Força Nacional de Segurança, em Brasília; Divisão de Operações Especiais (DOE) da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF); Grupo de Resposta Rápida (GRR) da Polícia Rodoviária Federal e do Bope da Polícia Militar do Estado da Bahia.

“O Coesp representa um alto investimento do estado do Ceará na área da segurança pública, preparando seus policiais para atuarem nos cenários mais difíceis e complexos. Fazendo valer o lema do Batalhão de Operações Policiais Especiais, os novas caveiras estarão prontos para agir em: “Qualquer missão, a qualquer hora e de qualquer maneira!”, destacou Gerlúcio Vieira.

Outras edições

Esta é a 3º edição do curso de operações especiais da história da Polícia Militar do Ceará. O primeiro curso aconteceu em 1996, já a segunda turma foi realizada pela Aesp, em 2017.

Texto: AESP/CE

Fonte: PMCE
Redação
Redaçãohttps://policiamentointeligente.com
Portal Especializado em Segurança Pública e Política.
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -