- PUBLICIDADE -

Recursos para a construção do Módulo de Respeito 2 são repassados para o Conseg

Ação integrada entre a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária, o Conselho de Segurança de Goiânia (Conseg), Ministério Público de Goiás e o Grupo Sallo promoverá a ampliação do Módulo de Respeito 2, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Na manhã desta terça-feira (10), o Conseg recebeu R$ 80 mil para iniciar as obras dentro da Indústria. O repasse foi concretizado pelo projeto Estruturar para Humanizar, ação de ressocialização proposta pelo MP.

“O caminho é esse. Os trabalhos com a mão de obra carcerária geram economia. Essa iniciativa com o Grupo Sallo é de extrema importância. Motiva novas parcerias e ressalta que os trabalhos da Polícia Penal, no âmbito da ressocialização, estão sendo realizados de forma eficiente e com seriedade”, ressalta o promotor Fernando Krebs, da 25ª Promotoria de Justiça, que tem, entre suas atribuições, fiscalizar a execução penal.

O valor doado é resultado de parceria com o Grupo Sallo, empresa com polo industrial dentro da Seção Industrial do Complexo Prisional. Serão criadas mais 120 vagas de trabalho. “Acreditamos que o Módulo de Respeito proporciona índices positivos no âmbito da ressocialização. Isso nos motivou para pensarmos em uma nova construção”, ressalta o diretor-geral de Administração Penitenciária, Josimar Pires. “Hoje, os presos da Indústria querem trabalhar, pois melhoram as chances de serem reinseridos, de forma digna, na sociedade. Isso faz com que a reincidência criminal diminua”, emenda.

Coordenador regional prisional, Roberto Lourenço, responsável pelo Complexo Prisional, lembrou a importância das parcerias para o sistema penitenciário goiano. “Quando pensamos na ampliação do Módulo de Respeito, reunimos com todas as empresas que atuam no polo industrial dentro do Complexo. A Sallo já explora uma área dentro do complexo e acredita na ressocialização”, explica.

“Nosso interesse é gerar trabalho e fazer com que as coisas aconteçam de fato”, frisa a sócia-fundadora do Grupo Sallo, Maria Fernanda Bessa Matos. “Temos alto interesse em proporcionar uma melhor qualidade de trabalho e, consecutivamente, oportunidade para mudarmos a ideia de que detentos não trabalham”, comenta Cláudio Schwaderer, representante do Grupo Sallo.

Josimar Pires lembra que a fiscalização da obra de como serão gastos os recursos fica a cargo do Conseg e MP. A DGAP fornecerá a mão de obra carcerária, com trabalhadores qualificados. O gerente de Articulação e Ações Integradas da Secretaria de Segurança Pública, Luciano Levy Santos, reitera a importância da fiscalização. “Ficamos felizes com essa situação. Fiscalização proporciona a legitimação das ações, de forma que a transparência seja garantida”.

Atualmente, o Módulo de Respeito, que fica dentro da Penitenciária Odenir Guimarães (POG), abriga 170 detentos que atuam nas indústrias (confecções e marcenaria) do Complexo Prisional. Eles têm alojamento separado dos demais presos. Com a implantação do Módulo de Respeito II, serão ampliadas 120 novas vagas. “Agradecemos e queremos trazer os parceiros para próximos. Vamos trabalhar para que mais parcerias de trabalho e vagas aconteçam”, ressalta o diretor-geral adjunto, Firmino José.

Projeto

O projeto Estruturar para Humanizar, do Ministério Público de Goiás, estabelece valores e regras sociais, convivência harmônica e pacífica, oportunizando vagas de trabalho, formação profissional e educacional ao custodiado do sistema prisional goiano. O programa é sustentado pelo tripé: educação, trabalho e espaço de convivência. As atividades são desenvolvidas em regime integral e realizadas de forma individual ou em grupos, abordando a capacidade de auto-organização e de integração às socioeducativas.

Na oportunidade, a presidente do Conselho de Segurança de Goiânia, Adriana Reis Dourado, expressa com alegria a implantação do tratamento humanizado dentro do Módulo de Respeito. “Quando vi a ideia, inicialmente não acreditei, mas acompanhando de perto todos os trabalhos, ficou claro que o Estado precisa de parcerias. Estando aqui hoje, vendo que coisas incríveis estão sendo feitas, vejo que a parceria entre sociedade civil, poder público e empresas privadas, com certeza, garante frutos positivos”.

Agradecimento
Mediante a concretização do repasse do valor monetário, Josimar Pires, explana o sentimento de agradecimento e valorização. “Agradeço ao Ministério Público e ao Conselho, que proporcionou essa realização. Para chegarmos neste ponto, foram realizados estudos, trabalhos e muito esforço de todos. O dinheiro será bem investido”, conclui.

Diante do cenário de conquistas, o diretor da Penitenciária Coronel Odenir Guimarães (POG), Erivaldo Alves, reforçou o objetivo de todos os envolvidos. “Estamos todos com o mesmo ideal, as coisas vão acontecer e nos próximos 60 dias teremos novidades”, finaliza.

A legitimação da parceria é resultado de procedimentos autorizados por meio da Portaria 2022002526646, da 25ª Promotoria de Justiça do Ministério Público de Goiás.

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária

Comunicação Setorial

Fonte: SEAP GO
Redação
Redaçãohttps://policiamentointeligente.com
Portal Especializado em Segurança Pública e Política.
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -