- PUBLICIDADE -

Ações de policiamento comunitário!

Sempre que falo em policiamento comunitário procuro diferenciar a “filosofia” de suas “ações”. Gosto de lembrar que, em minha opinião, existem as ações macro (institucionais) e micro (individuais) para a efetivação de um “policiamento comunitário”, o que ainda estamos longe de atingir, pois não “fazemos” policiamento comunitário. Nós temos ALGUNS policiais comunitários!
A distância entre ter policiais comunitários e fazer policiamento comunitário é grande!

Em meu trabalho monográfico dei o exemplo do Riacho Fundo como uma cidade avançada nessa área. Continuo com a mesma opinião. Os policiais daquela unidade a cada dia estão absorvendo mais e mais essa filosofia. Um grande exemplo é a gestora do posto nº 13, Sargento Paula, que desenvolve ações sociais e culturais para atrair a comunidade e difundir a filosofia. Esse é o principal motivo para se desenvolver alguma atividade em um quartel ou em um posto comunitário. Difundir a filosofia de forma clara e objetiva, demonstrando respeito ao cidadão.

A escolha da cidade para a demonstração de nosso “modelo” comunitário à “comitiva” de Gana é um exemplo. É importante mostrarmos a comunidade que ela têm importância e que está se destacando das demais devido à sua participação. É gratificante ver um comandante (Major Antônio Carlos) comunicando-se em inglês com a delegação, demonstrando o grau de qualificação de nossa tropa.

É importante termos profissionais engajados em um objetivo, que vestem a camisa de nossa Corporação e das comunidades onde atuam! Ainda falta muito para atingirmos o objetivo. Muitas críticas ainda virão dos defensores dos modelos falidos e violentos de polícia. Mas que venham as críticas e as mudanças, pois elas são necessárias em nossa polícia e em nossa sociedade! É passada a hora de “evoluirmos”…

Visita da Delegação de Gana à Brasília
23/3/2010 15:44:00
Gilmar Santos e Parente
da Comunicação Social
O governo de Gana criou uma Comissão Nacional de Armas Leves em 2007, composta por funcionários de diversas agências governamentais e por representantes da sociedade civil, que tem a função de reunir informações e orientar políticas relacionadas a armas pequenas e leves.
A comissão formada pelo Diretor Geral de Operações da Polícia de Gana, John Kudalor, Atta Egyir Fynn Mends, representante indicado pelo presidente, Nick Darbo, funcionário de aduana, Appiah-Agyapong, diretor de operações das Forças Armadas de Gana, Daniel Andoh, gerente do PNUD, Ebenezer Sam, Funcionário de políticas de armas leves do Ministério do Interior, Mário Augusto Morato Pinto Secretário do MRE, Departamento de África I e Dojo Assan, ministro do Conselho da Embaixada de Gana no Brasil, está visitando o país e posteriormente os Estados Unidos, por serem países experientes em relação ao uso e controle de armas leves.

O comandante da 19ª CPMInd, Major Antonio Carlos, recebeu a comissão nesta manhã (23/03), onde conheceram alguns projetos sociais realizados pela companhia. Além dos projetos sociais, a comissão também foi informada sobre o funcionamento dos Postos Comunitários de Segurança e de como funciona a interação policia/comunidade, utilizando o policiamento comunitário fixo e móvel de segurança, assim como os equipamentos utilizados pelos policiais militares no dia a dia do serviço.

Fonte: Site PMDF
Para saber mais sobre a filosofia clique nos links abaixo:
Policiamento Comunitário?
Postos Comunitários de Segurança!

Aderivaldo Cardoso
Aderivaldo Cardosohttps://policiamentointeligente.com
Especialista em segurança pública e cidadania, pós graduado pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -