- PUBLICIDADE -

"Tartarugar" em excesso pode custar a própria vida…

Ontem ocorreu a seguinte ocorrência:
Assaltante consegue fugir após roubar R$ 40 mil de lotérica no SIA
Publicação: 28/09/2012 18:44 Atualização: 28/09/2012 20:29
O crime ocorreu em uma loja de ferragens no Setor de Indústria e Absatecimento (SIA), no trecho 2, próximo a uma delegacia de polícia. Dois homens que vestiam terno e gravata entraram no estabelecimento e anunciaram o assalto. Enquanto um esperava do lado de fora, o outro suspeito, armado com um revólver calibre 38, anunciou o assalto.Os funcionários foram  ameaçados e obrigados a entregar todo o dinheiro que estava no cofre. As câmeras de seguranças instaladas no interior da loja registraram toda a ação dos bandidos. No momento da fuga, os assaltantes tentaram fugir em uma moto roubada, mas a motocicleta não ligou. A Polícia Militar foi acionada e prendeu um dos suspeitos, Paulo César Júnior, de 22 anos, em flagrante. O comparsa, de identidade desconhecida, fugiu carregando um envelope com pelo menos R$ 40 mil.
O dono da motocicleta roubada foi localizado e reconheceu Júnior como autor do assalto. De acordo com o delegado-chefe da 8ª Delegacia de Policia, Flávio Messina, o jovem tem passagem por porte de drogas e vai responder por dois roubos: um da motocicleta e outro da loteria, além de porte ilegal de arma de fogo. A pena para os três crimes é de aproximadamente 14 anos de prisão.
Todos os dias ouço dos colegas policiais e cidadãos várias denúncias e reclamações sobre o trabalho policial, evito trazê-las para esse espaço, mas hoje não posso me calar. Não posso porque envolveu a vida dos companheiros.
A versão acima é a oficial. Agora vou alertar aos colegas sobre a versão de bastidores.
Cada ação provoca uma reação. Cada erro que cometemos implica em um resultado. Quando falamos aqui no blog sobre preconceito vale justamente para ilustrar tudo isso. Ao ver um jovem negro com o “kit peba” logo os companheiros ficam em alerta. E quando o “peba” passa a utilizar “paletó e gravata”? Como agir?
Ontem um jovem de paletó e gravata, mesmo sendo preso e reconhecido pelas vítimas e pelas filmagens, deixou de ser abordado. Resultado? Ao ser revistado, por policiais civis, na delegacia (cela) uma surpresa: Um 38 (trinta e oito) com 06 (seis) munições intactas. Precisamos ficar atentos. “Tartarugar” pode custar caro, ou seja, custar a própria vida! Lembrando que o “elemento” foi conduzido na viatura para ser reconhecido pelas vítimas e que só foi “preso” após ser reconhecido por elas e pelas câmeras. Todos correram risco, pois a arma o tempo todo estava com o jovem…

Aderivaldo Cardoso
Aderivaldo Cardosohttps://policiamentointeligente.com
Especialista em segurança pública e cidadania, pós graduado pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -