- PUBLICIDADE -

Secult conclui tombamento da Usina do Ribeirão Saia Velha

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), concluiu o processo de tombamento da Usina do Ribeirão Saia Velha, localizada em Cidade Ocidental, no Entorno do Distrito Federal, como Patrimônio Histórico e Artístico Estadual. O local foi a primeira usina da nova capital brasileira, fornecendo energia de 1957 a 1962 para escritórios, oficinas, serrarias, olarias, aeroporto e residências da Novacap, uma das empresas responsáveis por várias frentes de trabalho para a construção de Brasília.

O imóvel, que atualmente está localizado dentro de um clube aquático particular, apresenta elementos que remetem ao processo de implantação da nova capital federal e ao apoio que o Estado de Goiás conferiu à construção da cidade. De acordo com os pareceres técnicos da Secult, a usina mantém peças originais em seu acervo e arquitetura característica da época de construção. Além disso, possui valor cognitivo, já que o local é um instrumento narrativo da sua história e elemento representativo para a construção do conhecimento histórico e cultural de Goiás.

A arquiteta e urbanista Solange Maria de Santana e Silva, que atuou no processo de tombamento, ressalta que o local tem atraído turistas interessados na história da usina. “É um espaço que representa a memória da cidade de Brasília, mas como está situado em Goiás, caracteriza também a importância de nosso Estado no processo de construção da nova capital. O tombamento é um ato de preservação, por isso é resguardado por decreto. Os bens tombados têm um valor cultural e, por isso, merecem ser resguardados pelas instituições”, destaca.

Tombamento

O processo de tombamento iniciou-se em 2014 a partir dos estudos técnicos realizados pela Superintendência do Patrimônio Histórico, Cultural e Artístico da Secult que produziu a instrução do processo e o parecer técnico comprovando os valores históricos e simbólicos da Usina. Em decisão favorável do Conselho Estadual da Cultura, o tombamento do imóvel foi publicado por meio do Decreto nº 9.723, de 07 de outubro de 2020.

Em 10 de novembro de 2022, a Secult editou a Resolução nº 01/2022, que dispõe sobre diretrizes e regulamentação de critérios para aprovação de intervenções e preservação das características culturais da usina, bem como a edição do Manual do Proprietário do Bem Tombado. Na última terça-feira (29/11), uma equipe da Secult Goiás esteve em Cidade Ocidental para entregar o manual ao proprietário do local onde está instalada a usina e orientá-lo sobre a preservação do imóvel.

“Com esta entrega, a Secult Goiás cumpre sua missão de preservação do patrimônio histórico e cultural do Estado de Goiás, apresentando os subsídios necessários para a manutenção dos valores culturais e da integridade física do imóvel e de seus acervos. Nós, da Secult, agora iremos monitorar e orientar o proprietário da usina sempre que necessário”, destaca o secretário de Estado da Cultura, Marcelo Carneiro.

A Usina do Ribeirão Saia Velha está localizada na Fazenda Toca do Lobo, na BR-040, Km 05, Esquerda 06 Km – DF-495, zona rural de Cidade Ocidental. 

Preservação de patrimônio

O tombamento é um instrumento jurídico e foi instituído em nível estadual pela lei nº 8.915, de 13 de outubro de 1980. Tem a finalidade de preservar, por meio da aplicação dessa lei, bens de valor histórico, artístico, arquitetônico e ambiental, garantindo que não sejam destruídos ou descaracterizados.

Fonte: Secretaria de Estado da Cultura (Secult)

Redação
Redaçãohttps://policiamentointeligente.com
Portal Especializado em Segurança Pública e Política.
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -