- PUBLICIDADE -

Render-se nunca, retroceder jamais – Morte, dor e saudade: não tenho medo de ti!

Chega um momento em nossas vidas em que somos provados ao extremo. De todas as perdas em minha vida esta com certeza foi a maior. Jesus Cristo, Jacó e o Rei Davi sempre foram minhas inspirações.
Creio que a penultima noite tenha sido meu “Vau do Jaboque”. Ao ultrapassá-lo cheguei em “Peniel”, pois tenho visto Deus face a face! Creio que eu também tenha saido “ferido” na coxa.
Nesse momento a morte olha para mim e tenta sorri. Olho fixamente em seus olhos e lhe digo: MORTE, NÃO TENHO MEDO DE TI! A saudade ao seu lado olha zombando de mim, olhando profundamente em seus olhos eu te digo: SAUDADE NÃO TENHO MEDO DE TI! A dor enorme, tentando se vangloriar, aproxima-se de mim, mas, outra vez, olhando firme em seus olhos também te digo: DOR ENORME, AFASTA-TE DE MIM, POIS TAMBÉM NÃO TENHO MEDO DE TI!
Nesse momento de cabeça erguida digo a ambas, olhando nos olhos da dor: NESSE MUNDO SÓ ME CURVO DIANTE DO CRIADOR!
O segredo é: Paciência e Fé! Não ouso amaldiçoar meu Deus! Sei que meu filho amado está bem, tranquilo e em Paz. Questionar esse fato é duvidar da minha FÉ, é duvidar do meu Criador. Te amo eternamente Gabriel Brilhante, meu filho querido. Me orgulhei de você até o último momento!

Aderivaldo Cardoso
Aderivaldo Cardosohttps://policiamentointeligente.com
Especialista em segurança pública e cidadania, pós graduado pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -