- PUBLICIDADE -

‘Guardião Rural’ já atende 540 propriedades no campo

As propriedades rurais que participam do ‘Guardião Rural’ são identificadas com placa reflexiva, além de fazerem parte de um grupo do aplicativo WhatsApp da região onde estão localizadas | Fotos: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

O casal de produtores rurais Cláudia, 52, e Guiomar Czizeschi, 56, mora há 30 anos em uma fazenda no Núcleo Rural Tabatinga, em Planaltina. Ali, tiram seu sustento com uma lavoura variada, criação de peixes, e puderam também construir a casa para os filhos e o irmão de Guiomar. Há cinco anos, um episódio de violência abalou a família: a casa da filha Kely, vizinha a dos produtores, foi assaltada e os moradores ficaram sob a mira de revólveres.

A partir daí, a família Czizeschi reforçou a segurança da propriedade e, o melhor, estreitou o contato com o Batalhão de Policiamento Rural da Polícia Militar (BP Rural), na região de sua propriedade. “Foi um momento difícil, a minha neta estava em casa. Levaram tudo que tinha de valor na casa e ainda foi um dia de tarde”, recorda Cláudia. “Aí depois de recuperar a nossa propriedade aqui, a gente passou a conhecer os policiais do batalhão e estamos felizes de entrar no programa”, diz.

Cláudia e Guiomar Czizeschi passaram por um drama familiar há cinco anos, quando a casa da filha foi assaltada na região. Hoje, os produtores rurais são atendidos pelo programa Guardião Rural

Esta semana, eles se tornaram novos moradores atendidos pelo ‘Guardião Rural’, programa de policiamento comunitário da Polícia Militar que atende toda a área de campo do DF. Uma população que só cresce: até o final de setembro, já eram em torno de 540 propriedades rurais assistidas em toda a capital. Guardiães escalados para levar segurança a áreas acessadas por estradas de terra e que, muitas vezes, apresentam sinal de celular precário.

Com a entrada no programa, os residentes no campo passam a participar de um grupo do aplicativo WhatsApp da região onde moram, sempre com a presença de um policial do batalhão. O grupo funciona 24 horas por dia para qualquer sinal de alerta. Além do mais, o proprietário recebe uma placa reflexiva, desde que cumpra alguns requisitos, como possuir a documentação da propriedade. Nela, há o aviso de que o local é monitorado pela polícia e há também um QR Code em que constam os dados de cadastro do morador e os bens da propriedade.

“Vamos contribuir apontando como é a logística na área rural, como é o melhor acesso às propriedades. Temos uma capilaridade grande nesta região, com nossos 15 escritórios espalhados pela capital”
Pedro Ivo Passos, coordenador de operações da Emater

“Podemos dizer que os índices de crimes têm baixado na área rural. Porque hoje o atendimento é bem mais rápido. Além do que, o criminoso, quando vê a presença da polícia ali, não retorna ao local”, revela o subcomandante do batalhão, capitão Wegrison Oliveira. Ele lembra que são quatro companhias de polícia atuando no campo, divididas de acordo com a região (veja abaixo). “O contato que tínhamos com o proprietário era muito distante. Hoje, com os grupos, isso melhorou muito e se cria até um vínculo com eles. Todo mundo quer ter sua placa”, brinca o sargento Luciano Gomes, um dos guardiães que atua na área rural Leste.

Parceria com a Emater

Com o objetivo de fortalecer o programa, um acordo de cooperação técnica será assinado entre o batalhão e a Emater-DF. A empresa de assistência técnica rural calcula que atualmente são 397 mil hectares de campo em todo o Distrito Federal e vai dividir sua expertise para encorpar a segurança neste imenso território.

“Vamos contribuir apontando como é a logística na área rural, como é o melhor acesso às propriedades. Temos uma capilaridade grande nesta região, com nossos 15 escritórios espalhados pela capital”, diz o coordenador de operações da empresa, Pedro Ivo Passos. “E queremos colaborar para aumentar a sensação de segurança.”

Serviço

Batalhão de Policiamento Rural – PMDF
Telefone geral: 99985.6080

• Companhia de Policiamento Rural Leste
Atendimento: áreas rurais de Planaltina, Fercal, Rota do Cavalo (Sobradinho), Paranoá, Lago Oeste e PAD-DF
Contato: (61) 99503.4781 (WhatsApp) e 3190.7100

• Companhia de Policiamento Rural Oeste
Atendimento: áreas rurais de Brazlândia, Ceilândia e Recanto das Emas
Contato: (61) 99173.6965 (WhatsApp) e 99131.7294

• Companhia de Policiamento Rural Sul
Atendimento: áreas rurais do Gama, Santa Maria e Tororó, até as margens do Rio São Bartolomeu
Contato: (61) 99985.6080 (WhatsApp)

*Com informações do Batalhão Rural da Polícia Militar

Guardião Rural’ já atende 540 propriedades no campo

Redação
Redaçãohttps://policiamentointeligente.com
Portal Especializado em Segurança Pública e Política.
- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -